vih

VIH

Um diagnóstico positivo ao VIH é sempre um momento assustador. Por isso mesmo é importante que esteja preparada com a melhor arma de todas: Informação. Esclareça aqui todas as suas dúvidas sobre o VIH.

2.5 | Mulheres migrantes e VIH

SER MIGRANTE EM PORTUGAL

Todas as pessoas seropositivas ou não que vivem em Portugal têm direito, independentemente do seu estatuto de residência, a assistência médica. As despesas do tratamento e acompanhamento médico assim como as terapêuticas antirretrovirais são suportadas pelo sistema de saúde português (existem, contudo, taxas moderadoras a pagar).

Dados estatísticos
– As mulheres representam 48% dos imigrantes em Portugal sendo cerca de metade dos imigrantes de proveniência de países de língua portuguesa.
– Cerca de 3,3 % da população era portadora, em 2015, do VIH tipo 2, e 1,1% de casos de infeção dupla de VIH tipo 2 e 1. O número de infeções distribui-se de forma equitativa por género; a faixa etária mais atingida compreende os 30-54 anos (INSA, 2015).
– Num estudo realizado na Maternidade Alfredo da Costa 40% das grávidas com VIH eram imigrantes sobretudo de países africanos.

Grávida e imigrante
A mulher grávida e imigrante vivência uma situação de grande vulnerabilidade psicológica e social devido à quebra de laços familiares, ao isolamento, marginalização, à falta de recursos económicos, à dificuldade no acesso à informação e aos cuidados de saúde. A estes factores de vulnerabilidade acrescem, muitas vezes, as barreiras linguísticas e culturais.